Breaking

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

1:38 AM

Fall Out Boy no game mobile Asphalt 8: Airborne!


Gameloft anunciou uma colaboração com a Universal Music Group,Island Records e a banda de rock Fall Out Boy na vigesima quinta atualização do game mobile Asphalt 8: Airborne.

Com mais de 350 milhões de downloads desde seu lançamento em 2013, Asphalt 8: Airborne se transformou numa referencia de games para smartphones e tablets.Os jogadores vão interagir com a banda,podendo ganhar um carro exclusivo da banda no jogo completando desafíos da “Tour Mundial de Fall Out Boy”, evento que celebra o lançamento de seu álbum, “M A N I A”. Essa atualização dará chance aos jogadores ganharem 20 cópias do novo disco da banda.

Veja o trailer de lançamento:

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

11:07 PM

Em video Fall Out Boy fala de bastidores do clipe “Thnks Fr Th Mmrs”


A NME divulgou, em sua conta no YouTube nesta sexta-feira (02), um vídeo com os membros do Fall Out Boy, Pete Wentz e Patrick Stump, lembrando algumas histórias do clipe de “Thnks Fr The Mmrs”.

Os integrantes começam falando sobre como surgiu a música. Patrick conta que, logo no início, já houve uma divergência, enquanto ele prestava atenção apenas nos versos, Pete apareceu, não ligou muito para isso e gostou mesmo do refrão.


Sobre as gravações, o vocalista diz que não foi uma boa ideia trabalhar com animais selvagens e que não faria novamente. “Você é jovem e pensa ‘Nossa que legal, estou junto com um chimpanzé’, mas não, não é legal”, relembra o cantor, dando risada.

Patrick conta que recebeu a ordem do segurança de que ele não deveria olhar direto no olho do animal. Numa cena, ele precisava fingir uma conversa e, nessa parte, foi o momento mais assustador. O vocalista diz que, no momento em que falava com o chimpanzé, o animal virou o rosto bem devagar em direção a ele e foi quando ele achou que seria atacado.

Atualmente, a banda está em processo de divulgação do novo álbum “MANIA“. Recentemente, o cantor Patrick Stump falou sobre a música “Church” e o grupo apresentou “Hold Me Tight Or Don’t” no “The Late Late Show“.

Veja o vídeo com as histórias de “Thnks Fr Th Mmrs”:



Fonte:Nação da Música

10:52 PM

Fall Out Boy - MANIA | Crítica


Banda continua arriscando e acerta em alguns hits

É normal que as bandas do começo dos anos 2000, que surgiram na era do pop punk e emo, se reinventem. As que não sumiram de vez, passaram por turbulências, mudaram de formação e continuam na ativa, mas a sonoridade da moda do começo do novo milênio simplesmente não existe mais. Elas são relembradas com nostalgia e ainda vivem com força no coração de quem cresceu junto, mas continuar no sofrimento do punk moderno ficou datado e realmente já não faz mais sentido hoje.


O Fall Out Boy é uma daquelas bandas que resistiu firme e segue até hoje, mas caminha na empreitada de reinvenção, em uma estrada que não foi tão fácil. A banda de Illinois fez sucesso principalmente com hits como “Sugar, We’re Going Down” e “This Ain’t a Scene, It’s an Arms Race”, mas desde a volta de um hiato que durou de 2008 a 2013, o grupo experimenta com outros gêneros, tentando se encontrar. O seu novo álbum, MANIA, é um exemplo disso, com o conjunto trazendo um pé profundo no EDM.



MANIA já foi um álbum complicado de lançar. Previsto para setembro de 2017, a banda diz que na época o disco não estava satisfazendo os próprios membros, então eles tomaram mais alguns meses para produzir algo que agradasse. O guitarrista e vocalista da banda Patrick Stump falou a Billboard que o resultado agradou, “esse é o primeiro álbum que eu gosto de tudo”.

Mas o sétimo álbum revela uma banda ainda com dificuldades de se encontrar: se por um lado as letras continuam falando sobre as dificuldades de se encaixar, território familiar para o letrista Pete Wentz, a mistura entre o estilo raíz do Fall Out Boy com um som tão contemporâneo resulta em um clima instável. MANIA soa como se Fall Out Boy tentasse seguir o caminho do Maroon 5, assumindo de vez a vontade de tocar na rádio. Mas nesse quesito ele funciona: hits como "Champion", "Hold Me Tight Or Don’t" ou o último single, "Church", são contagiantes.

O álbum abre com a simpática “Young And Menace”, um ótimo exemplo da posição em que o Fall Out Boy se encontra, até na sua primeira frase: “Nós fomos muito rápido por muito tempo e nunca fomos predestinados a chegar tão longe". A música empolga, até em seu refrão bem tecno, e pode desagradar os fãs da guitarra da banda que ficou pra trás. Mas para quem topa ouvir a reinvenção da banda, a música funciona. O mesmo serve para o single “Hold Me Tight Or Don’t” e a próxima “The Last Of The Real Ones”.

A segunda parte do álbum é mais tranquila e dá para respirar mais aliviado depois de tanto efeito das primeiras cinco músicas. “Wilson (Expensive Mistakes)” já traz o lado mais manso e deve cativar os fãs das antigas. Até na letra, “I’ll stop wearing black when they make a darker color” ("Eu vou parar de usar preto quando inventarem uma cor mais escura")  relembra o começo dos anos 2000. A faixa segue para uma das melhores de MANIA, “Church”, onde a banda soa como uma versão mais pop de Muse e se encontra melhor em seu som.

No fim das contas, MANIA é uma boa tentativa do Fall Out Boy de se manter relevante. O caminho inevitável que a banda tomou é arriscado e, como muitas outras, deve deixar muito fã para trás. Mas é melhor tomar riscos e acertar entregando hits do que viver no passado.

Nota do crítico Julia Sabbaga (BOM)

Fonte:Omelete

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

10:36 PM

Patrick Stump mostra detalhes da música “Church”


Na sexta-feira (26), a Rolling Stone divulgou, em seu canal no YouTube, um vídeo em que Patrick Stump, cantor da banda Fall Out Boy, exibe um pouco do processo de criação da música “Church”.

No início do vídeo, o vocalista já fala sobre a importância dela: “Uma música pode realmente mudar um álbum inteiro, então estávamos lutando para achar aquela música para contextualizar adequadamente todo o álbum. E houve algo quando finalmente terminamos ‘Church’, foi incrível”.

Patrick conta que a original ainda não havia ficado do jeito que queriam e diz como o produtor Butch Walker ajudou na construção da faixa. O cantor mostra também os sons do baixo, guitarra e bateria separadamente.



A faixa “Church” está no álbum “Mania” que foi lançado no dia 19 de janeiro nas plataformas de streaming.'

Fonte:Nação da Música


10:14 PM

Fall Out Boy atinge o topo da Billboard 200 com novo álbum, Mania


O Fall Out Boy chegou ao topo da parada da Billboard 200 com o seu sétimo álbum de estúdio, MANIA. O disco marca a quarta vez seguida que o lançamento do grupo chega ao primeiro lugar, depois de American Beauty/American Psycho (2015), Save Rock and Roll (2013) e Infinity on High (2007).

Com 130 mil unidades vendidas, o álbum ficou à frente da trilha sonora de O Rei do Show, com 109 mil unidades. A lista completa da Billboard 200 será revelada hoje, dia 30.

Fonte:Omelete


quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

10:37 PM

Àlbum M A N I A já briga pelo topo das paradas da Billboard!


O novo álbum de estúdio da Fall Out Boy,o Mania está lutando para ser o n°1 no quadro Billboard 200 da próxima semana com a trilha sonora do The Greatest Showman . De acordo com os analistas da indústria, Mania e Showman podem ganhar entre 105.000 a 110.000 unidades de álbuns equivalentes na semana que termina em 25 de janeiro. O Mania foi lançado em 19 de janeiro através da DCD2/Island Records e segue o último conjunto de estúdio da banda, American Beauty\American psycho de 2015, que abriu no número 1 com 218.000 unidades, de acordo com Nielsen Music.

O Billboard 200 classifica os álbuns mais populares da semana com base no  consumo multi-métricas , que inclui vendas de álbuns tradicionais, álbuns equivalentes de trilha (TEA) e álbuns equivalentes de transmissão (SEA). O top 10 do novo quadro Billboard 200 de fevereiro de 2018 (onde Fall Out Boy pode estrear no número 1) está programado para ser revelado nos sites da Billboard no domingo, 28 de janeiro.

Se Mania aparecer no n° 1, marcará o quarto topo para o Fall Out Boy, seguindo os American Beauty/American Psycho , Save Rock and Roll (2013) e Infinity on High (2007).

Fonte:Billboard


10:18 PM

Fall Out Boy confirma novo momento ao lançar álbum M A N I A



Sucesso pelo estilo emo punk, a banda americana aposta mais uma vez no rock moderno

Vocal, guitarra, baixo, bateria e... sitentizador, batidas e bateria eletrônica? Calma é isso mesmo. Se você pensa que estamos falando de outra banda ou artista está enganado, estamos falando da banda americana Fall Out Boy. Sucesso nos anos 2000 os caras de Chicago ficaram conhecidos por serem referência na época pelo estilo emo ao mesmo tempo punk, isso era evidente em seus clipes e músicas. Porém após a pausa entre 2009-2013 a banda não é mais a mesma, muito devido ao visual e pelos sons lançados nesta década.

O novo álbum M A N I A só confirma a transformação que vinha desde Save The Rock n Roll (2013). O que é apresentado é uma bela mistura de rock, pop e eletrônico, é só escutarmos as músicas Wilson, HOLD ME TONIGTH OR DONT e Young and Menance, as únicas que aparentam ser 100% rock com os instrumentos clássicos é Last the real ones e Champion (ambas apresentadas no Rock in rio).
A tendência do eletrônico não é novidade no mundo do rock, é algo que já vem sendo utilizado desde os anos 80. Porém o uso excessivo vem sendo muito criticado por perderem sua identidade, um belo exemplo é a banda Linkin Park (sucesso pelo Nu metal no início do novo milênio, a banda veio sendo alvo de criticas dos fãs pelo álbum One more light).  Já os fãs do FOB pensam diferente, isso porque a ousadia vem mostrando resultados. Os dois primeiros álbuns desta nova fórmula ficaram em 1 na posição da Bilboard. Apesar das boas posições, o vocalista Patirck Stump se mostrou desconfiado em uma entrevista dada pela revista ‘’Rolling Stones’’ com o lançamento do novo projeto:

 “Isso me assustou. Fiquei, tipo, Eu não acho que nós quatro vamos gostar, não acho que o selo vá gostar. Não soa como o Fall Out Boy. Oh, Deus, não posso entregar isso’.”  Disse o cantor.

O baixista e amigo Pete Wentz  concordou ao falar sobre as músicas:

“As músicas estavam tentando agradar a todos, mas não eram atraentes para ninguém. Era como um sanduíche sem recheio. Sem mostarda nem nada.”

Bom... Se for um sucesso ou não o fato é que os novos clipes lançados bateram a média de 10 milhões de visualizações, e de quase 200 mil curtidas por vídeos, assim, batendo a desconfiança e superando as expectativas da banda e dos fãs. Lembrando que os singles acabaram de serem lançados, agora a questão é se a desconfiança era mesma séria ou algo que passava pela cabeça dos  integrantes de Illinois.

Fonte:Vavel